Estamos remodelando nosso espaço.
Os assuntos postados anteriormente continuam nos links ao lado "Diversos e Cultura Geral"

Estamos separando por Categorias onde os assuntos ficam agrupados, facilitando para o leitor e organização.

- DESDE O MÊS DE MARÇO SOMOS MIX - Confira

30/10/2010

Piquinique Cultural

PIQUENIQUE CULTURAL
 
Convida
pessoas interessadas
em desenvolver atividades
artísticas, culturais e/ou educacionais
dia 14/11 - domingo
na Praça da Rodoviária,
entre 16 e 20h, a combinar.
 
Informações:

26/10/2010

Exposição . Garte: Leyla Lopes

 

Aos amantes do ciclismo uma opção é apreciar a exposição de Leyla Lopes com suas bicicletas em pintura acrílica sobre tela, eu amei.
De 25 de outubro a 12 de novembro
Das 8h às 22h
Garte - Galeria deArte - UCPel
Campus I - Rua Gonçalves Cahves
Pelotas/RS

Exposição, Tende Misericórdia de Nós...




http://www.wix.com/botelhofoto/misericordia

25/10/2010

38ª FEIRA DO LIVRO DE PELOTAS


DIA 30/10/2010, 19h, sessão de autógrafos - Fotos contam uma história de Portugal em Pelotas de Rejane Botelho e Ana Margarida Portela, Editora - PREC-UFPel


Livro do registro fotográfico e histórico do legado português em Pelotas.

       O livro foi realizado pelas autoras Rejane Botelho, brasileira e Ana Margarida Portela, portuguesa.
      A obra “Fotos contam uma história de Portugal em Pelotas” contém 178 páginas ilustradas por uma centena de fotos de painéis de azulejos, arte sacra, ornamentos cerâmicos, caixilhos, gradeados, dentre outras, dos séculos XIX e XX. Como novidade no livro encontram-se as explicações sobre as peças e pelo mesmo ter sido realizado transoceanicamente, mostrando um tempo distante, por meios atuais de comunicação, o e-mail. O livro tem como principal apoiador a Editora e Gráfica da Universidade Federal de Pelotas que sem a qual não estaríamos mostrando a nossa arquitetura não apenas para os pelotenses, como para o Brasil e Portugal. Em um primeiro momento foi apresentado para comunidade luso-brasileira em 21 de abril do corrente ano e hoje para toda comunidade através da 38ª Feira do Livro de Pelotas.
      O livro encontra-se a venda na Banca da PREC - Editora e Gráfica da Universidade Federal de Pelotas. 
     
A trajetória – autora
de Rejane Botelho
Nascida em Pelotas no ano de 1961, formação técnico contábil, trabalha como fotógrafa publicitária com editoração e criação na prestação de serviços. Já realizou trabalhos para Diário Popular, ZH e diversas empresas da cidade.
Com a arte da pintura e da fotografia realiza diversas exposições. Na literatura, dedica-se a fotografia e à pesquisa histórica de sua cidade. Publica em 2008 postais fotográficos de Pelotas, 2009 - livro “Detalhes de uma Princesa” e 2010 - Catálogo Fotográfico da cidade de Rio Grande e o livro “Fotos contam uma história de Portugal em Pelotas”.
de Ana Margarida Portela
Doutora em História da Arte pela Universidade do Porto, é autora de vários trabalhos de Arte Portuguesa do Romantismo, em especial sobre ornamentação cerâmica aplicada a arquitetura, neste livro foi coadjuvada por Francisco Queiroz, também historiador de arte e especialista em arquitetura portuguesa do século XIX.
Pelotas, 09/10/2010
Rejane Botelho
    (53) 9105 1159


DIA 30/10/2010, 19h, sessão autógrafos - Panacéia de autoria de Emerson Gomes, Editora PREC-UFPel, livro infanto juvenil, ficção.

Panacéia, uma obra fictícia, por Emerson Luis Ribeiro Gomes.
Onde o autor aborda de forma mágica e futurística a evolução da tecnologia, o descaso com nosso planeta e as consequências devastadoras causadas pela disputa da água potável.
O livro lança um olhar para o futuro com os possíveis e reais problemas que a humanidade poderá vir a enfrentar, mas sem perder o imaginário.
Vivemos numa constante busca involuntária pela certeza de que amanhã estaremos vivos, sacrificando nossas vidas pela sobrevivência, a cada dia um remédio a mais nas prateleiras de nossas casas.
Antibióticos e vacinas são as nossas armas, mas esquecemos que a cada esquina muda nossa sina.
Será que não aprendemos nada com as guerras do passado, lindas roupas vermelhas manchadas com sangue de nossos irmãos? Trancas nas portas e grades nas janelas buscando uma solução inimaginável para todos os males da humanidade, confiamos nas gravatas douradas, mas esquecemos da educação que foi jogada na privada.
Tapamos nossos ouvidos, pois não temos coragem de ouvir os gritos de um planeta moribundo que agonizando pede por piedade.
Não estamos preparados para mudança, mas seremos mudados! 



11/10/2010

Patrono da 38ª Feira do Livro

Carlos Ferreira, João Manoel Peil e Fabrício Tavares
Publicado 26/08/2010 18:01
                      No último dia 11 o professor, advogado e escritor pelotense João Manoel de Sousa Peil, realizou em sua casa um jantar de confraternização em agradecimento ao convite para ser Patrono da 38ª Feira do Livro de Pelotas. Durante o encontro, que contou com a presença de toda a equipe de organização, o produtor cultural Carlos Ferreira, entregou a camiseta da Feira a Peil representando o seu envolvimento no evento. “Estou muito feliz em participar efetivamente desta edição da Feira, vou contribuir para que o evento se transforme em uma atração turística e não somente cultural. Pelotas precisa disto”, agradeceu o Patrono.
                     Estiveram ainda presentes no jantar o vice-prefeito de Pelotas Fabrício Tavares, o vereador Eduardo Leite, o presidente do Instituto João Simões Lopes Neto, Henrique Pires, o arquiteto responsável pelo novo layout da Feira, Marcelo Moreira, a presidente da Câmara Pelotense do Livro Isabel Zschornack e livreiros integrantes, além de familiares de João Manoel Peil.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação - Jornalista Daiana Ribeiro
http://www.feiradolivrodepelotas.com.br

38ª Feira do Livro de Pelotas

Organização da Feira do Livro segue em ritmo acelerado

Publicado 31/08/2010 10:43
               A Feira do Livro de Pelotas deste ano apresenta muitas novidades. Entre elas, a que mais se destaca é a descentralização da Praça de Alimentação e do palco principal de shows para o Largo do Mercado Público. Aliás, este ano a Feira contará com dois palcos para as apresentações artísticas, um no meio da Praça Coronel Pedro Osório e outro no Largo Edmar Fetter.
Haverá mostras de danças, de teatro, participações de escolas, apresentações musicais, contos literários, sessão de autógrafos, lançamentos de livros, além de inúmeras outras atividades.  Na última semana, o Coordenador de Apresentações Musicais da Feira Felipe Möller, deu início à seleção dos músicos e bandas que farão parte da grade de shows do evento este ano. “Estamos buscando trabalhos que estejam de acordo com a temática proposta nesta edição da Feira do Livro e buscando dar oportunidade a todos os músicos da região”, disse.
Segundo o produtor cultural Carlos Ferreira, a Feira do Livro deste ano dá início a um novo projeto, um novo layout. “Talvez não seja possível desenvolvermos todas as mudanças propostas pelo arquiteto Marcelo Moreira nesta edição, mas com certeza, a Feira terá um grande avanço já nesta 38ª edição. Para isto, o evento precisa ter uma excelente condição de organização, profissionalizar a produção, qualificar os expositores e a programação, realizar uma excelente campanha de comunicação e principalmente construir parcerias de marcas que valorizem o projeto.
Conectar todas estas ações e viabilizá-las são um desafio proposto à própria organização, pois o desejo é chegar em 2012 comemorando os 40 anos da Feira do Livro e, simultaneamente os 200 anos de Pelotas, em um grande evento popular, tornando a Feira um evento regional ou quem sabe até um evento de referência internacional, principalmente na América do Sul”, concluiu.
A Feira do Livro de Pelotas acontece de 29 de outubro a 15 de novembro de 2010, na Praça Coronel Pedro Osório e funcionará de domingo à sexta dás 14h às 22h e aos sábados das 10h às 22h.
A Feira do Livro de Pelotas deste ano apresenta muitas novidades. Entre elas, a que mais se destaca é a descentralização da Praça de Alimentação e do palco principal de shows para o Largo do Mercado Público. Aliás, este ano a Feira contará com dois palcos para as apresentações artísticas, um no meio da Praça Coronel Pedro Osório e outro no Largo Edmar Fetter.
Haverá mostras de danças, de teatro, participações de escolas, apresentações musicais, contos literários, sessão de autógrafos, lançamentos de livros, além de inúmeras outras atividades.  Na última semana, o Coordenador de Apresentações Musicais da Feira Felipe Möller, deu início à seleção dos músicos e bandas que farão parte da grade de shows do evento este ano. “Estamos buscando trabalhos que estejam de acordo com a temática proposta nesta edição da Feira do Livro e buscando dar oportunidade a todos os músicos da região”, disse.
Segundo o produtor cultural Carlos Ferreira, a Feira do Livro deste ano dá início a um novo projeto, um novo layout. “Talvez não seja possível desenvolvermos todas as mudanças propostas pelo arquiteto Marcelo Moreira nesta edição, mas com certeza, a Feira terá um grande avanço já nesta 38ª edição. Para isto, o evento precisa ter uma excelente condição de organização, profissionalizar a produção, qualificar os expositores e a programação, realizar uma excelente campanha de comunicação e principalmente construir parcerias de marcas que valorizem o projeto.
Conectar todas estas ações e viabilizá-las são um desafio proposto à própria organização, pois o desejo é chegar em 2012 comemorando os 40 anos da Feira do Livro e, simultaneamente os 200 anos de Pelotas, em um grande evento popular, tornando a Feira um evento regional ou quem sabe até um evento de referência internacional, principalmente na América do Sul”, concluiu.
A Feira do Livro de Pelotas acontece de 29 de outubro a 15 de novembro de 2010, na Praça Coronel Pedro Osório e funcionará de domingo à sexta dás 14h às 22h e aos sábados das 10h às 22h.
Fonte: Coordenadoria de Comunicação - Jornalista Daiana Ribeiro
http://www.feiradolivrodepelotas.com.br  

06/10/2010

Shows

Agenda de shows da banda "AGORA É PRA VALER".
 
7/10 - Quinta-feira - No Bar e Champanharia JOÃO GILBERTO, pós 23h30min. 
Rua Gonçalves Chaves, 430. Informações 3026-2140; 
8/10 - Sexta-feira - Na DOHA,
Rua Riachuelo, 141, Rio Grande - Centro pós 23h59min;
9/10 - Sábado - No TO ATOA
Rua Santa Cruz, entre Tiradentes e Lobo da Costa, Centro, pós 23h45min;
10/10 - Domingo - Na LUNA INTI
Rua Gonçalves Chaves entre Teles e Tiradentes - Centro - pós 23h59min;
11/10 - Segunda-feira (Véspera de feriado) - No João Gilberto Bar e Champanharia
Rua Gonçalves Chaves, 430, fone: 3026-2140, pós 23h30min;

Paulo R P Velasco
Produtor Cultural
Produtora: Ema Produções e Eventos
(53) 3278-4384 (53) 8406-3070/9165-1214
E-mail: emaproducoes@gmail.com
MSN: velascoproducoes@hotmail.com

05/10/2010

Exposição de Tela - Bicicletas


“Exposição de Bicicletas”

 


Leyla Lopes com exposição no Espaço Arte do Hospital São Francisco de Paula, telas em acrílico, com seis obras dentre (biciclos e triciclos), ao olhar do publico uma viagem ao passado. 



 






Com preferência ao estilo eclético, possui grande facilidade para criação, apresentar seu trabalho com harmonia e prima pela apresentação.







A artista inicialmente dedicando-se ao figurativo, paisagens, naturezas-morta, etc. Ao decorrer do tempo passou ao abstrato, brincando com a cor. Desde cedo participou de mostras coletivas, nas cidades de Santana do Livramento, Bagé, Alegrete, Dom Pedrito, Cachoeira do Sul, Pelotas, Florianópolis (SC), Juiz de Fora (MG) e Rivera (ROU).  Em 2007 obteve o 2º lugar com a obra “Energia”, técnica acrílica sobre tela no 1º Concurso de Pintura em Tela "Valorização do Artista Local", patrocinado pelas Lojas Opções e realizado pela Agencia da Arte, recentemente participou da coletiva Conexão da Secretaria de Cultura de Pelotas com a tela Esferas.


 1º Concurso de Pintura em Tela
 "Valorizando o Artista Local”
http://concursodepinturatela.blogspot.com/

  Conexão da Secretaria de Cultura de Pelotas
 
Tema: Bicicletas
Artista: Leyla Lopes
Data: até o dia 15 de outubro
Local: Espaço Arte do Hospital São Francisco de Paula, Rua Marechal Deodoro, 1.123

Créditos/material: Rejane Botelho




04/10/2010

Arte

Sempre me pergunto: Até que momento somos considerados como artista, artesado é arte?
Visualizem o link:
http://www.stumbleupon.com/su/1ySe1w/justpaste.it/26c
Cal Lane

Eu gosto de trabalhar como advogado do diabo visual, utilizando contradição como um veículo para encontrar meu caminho para a imagem de empatia, uma imagem de oposição que cria um equilíbrio - em comparando e contrastando idéias e material.A manifesta - assim como um confronto uma série de "Industrial Doilies, puxando vida juntos industriais e domésticos, bem como as relações de forte e delicada, masculina e feminina, prática e frivolidade, ornamento e função. Há, portanto, uma relação secundária sendo exploradas aqui, do laço usado em cerimônias religiosas como casamentos, baptizados e funerais,
Com esta noção de oposições desejável que criou a estrutura de "fabricar". Neste laço corte I Estrutura mão aparando padrões em nove vigas, então construiu uma torre, simultaneamente macho e de adornos delicados. A metáfora de rendas mais me intrigou por suas associações de esconder e expor, ao mesmo tempo, como um véu para cobrir, ou lingerie para revelar. Ele também introduz um tipo de humor através do formulário de relações inesperadas. Como um lutador em um tutu, o absurdo de ter posturas extremistas opostos que há de reação e entendimento não racional, surge o debate racional na busca de como uma coisa define a outra por sua proximidade.
Meu novo trabalho tornou-se mais político, a conseqüência de viver num tempo de guerra e sentindo a culpa de um transeunte. Com a primeira parte política intitulada "Filigrana carro Bombing" Eu me concentrei em criar uma relação de imagens de mau gosto. Imagens de flores e "beleza", na forma de uma situação violenta e sensível. O aço esmagado do carro é cortado em finas rendas de criar uma cortina de perturbação e tristeza, um conflito de atração para o trabalho da fantasia e da atração de uma imagem horrível.Em minha mais recente exposição, intitulada "Crude", puxou junto a relação de Deus e do Petróleo. Embora as imagens são abertamente temas políticos lidar com as imagens qui não aponte para algo específico - eles simplesmente coexistem - eo que diz realmente depende da história do espectador. Este consiste o trabalho de uma série de latas de óleo que foram esfolados aberto sob a forma de uma cruz ou uma planta catedral gótica. As latas são então cortadas em ícones medieval cristão ou gosta. Belas, como o papel rasgado, a recortada borda do metal fina torna-se tanto uma imagem antiga e contemporânea, Assim atraente tanto para aqueles que se agarram à história, e aqueles que ignoram it.Along lado das latas são três tambores de óleo 45 litros. Os tambores são esfolados e desenrolado para criar uma superfície. A superfície é então puxado para cima a parede e corte em um múltiplo de imagens de tatuagens com os padrões de tecido aos símbolos religiosos e de perigo. A colagem de imagens criar uma guerra de símbolos que se tornam uma tapeçaria medieval-like.
Eu sempre fui interessado em abraçar a mesma coisa que me repele, a fim de entendê-lo: Eu prefiro fazer o sentido das coisas em ordem ou suspender (ou passar) Acórdão.
Extremos, embora contrário, tem efeitos semelhantes. O excesso de calor mata, e assim por frio extremo: o rigor extremo do amor saciedade raças, e tão extrema, ódio e muito violento tenta castidade, assim como licença demais.

George Chapman
Imagens:
 







Grande Hotel/Participe:

Grande Hotel/Participe:
Divulgue participe!